Sobre as cicatrizes na mamoplastia: quais são os tipos de incisões e mamárias realizados na Mamoplastia de Aumento?

A Mamoplastia de Aumento é responsável pelo aumento do volume mamário através da inserção de próteses. O tipo de incisão a ser realizado depende de alguns fatores a serem discutidos com o cirurgião.⠀

Cicatrizes na Mamoplastia

INFRAMAMÁRIA – Se inicia na base das mamas, na região do sulco. Esse tipo de incisão é o mais comum, pois facilita o procedimento e não afeta a glândula mamária ou aréola, evitando comprometimentos em região de ductos, como no caso da cicatriz areolar! Realizada no sulco natural das mamas, proporciona cicatrizes mais discretas e em muitos casos, quase imperceptíveis.⠀

AXILAR – Realizada na região pilosa da axila, indicada em casos bastante específicos. Um dos benefícios desse tipo de incisão é que a amamentação não é comprometida, pois os ductos mamários permanecem intactos. Em contrapartida, o pós operatório tende a ser mais dolorido e envolve uma certa limitação técnica no adequado posicionamento dos implantes no polo inferior.⠀

AREOLAR – Esse tipo de incisão é também menos realizado para a colocação dos implantes, pois depende de alguns fatores como diâmetro e pigmentação das aréolas, além de certo risco de contaminação e biofilme dos implantes, por passarem por região mais colonizada, como o caso das areolas! Tanto que em muitos casos de indicação de redução das aréolas, optamos por colocação do implante pela via inframamária, seguido por cicatriz superficial apenas de ajuste do diâmetro das aréolas!

As incisões podem comprometer as mamas?

Diferentemente da incisão axilar ou inframamária, pode comprometer, mesmo que pontualmente, os ductos mamários e glândulas mamárias, consequentemente comprometendo em alguns casos, a amamentação, caso a paciente tenha planos de engravidar. ⠀

Para entender qual o tipo de incisão mais indicado para o seu caso, é necessário passar por uma avaliação detalhada para que o cirurgião responsável, preferencialmente registrado na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, trace o melhor plano de tratamento cirúrgico!