Nos dias de hoje os homens também têm buscado os procedimentos cirúrgicos estéticos, e destes, o de maior procura corresponde ao transplante de capilar. Caracteriza-se por série de técnicas capazes de devolver os fios àquelas áreas que apresentam indícios de calvície.

A boa notícia é que estes procedimentos não param de evoluir, garantindo um tratamento cada vez melhor destes pacientes. Entre as novidades cirúrgicas deste universo capilar, podemos citar a técnica FUE de implante capilar, que é feita através do transplante dos fios extraídos um a um, e desta maneira, não necessitando da retirada de faixa de couro cabeludo contendo os cabelos (técnica FUT – Follicular Unit Transplantation), e assim não deixa a cicatriz linear na parte posterior da cabeça.

A seguir, saiba mais sobre como a técnica FUE funciona, como é realizada e quais são os resultados que podem ser conquistados.

 

O que é Fue (Follicular Unit Extraction)?

Corresponde à técnica mais recente de obtenção de Unidades Foliculares para serem transplantada. Nela, os folículos, que podem conter, na maioria das vezes, de 1 a 3 fios, são removidos pelo médico de forma aleatória e com densidade homogênea, um a um, através de equipamento motorizado acoplado aos micropunches, sem necessitar da ressecção cirúrgica de faixa com cicatriz linear. Isso é possível porque os orifícios feitos pelos micropunches, para a retirada, são muito pequenos (menores de 1mm de diâmetro), possibilitando o uso de cabelo curto, sem aparecer cicatriz.

 

É Indicado para Quem?

Por se tratar de uma metodologia menos invasiva e de recuperação pós-operatória mais tranquila, ela pode ser aplicada em praticamente todos os perfis de paciente. Desde pacientes mais jovens, com calvícies iniciais, até pacientes com calvícies mais avançadas, onde se indicará uma Megassessão de FUE (Colocação de mais de 5 mil fios por sessão), e possivelmente mais de uma sessão cirúrgica.

Por se tratar de uma metodologia menos invasiva e de recuperação pós-operatória mais tranquila, ela pode ser aplicada em praticamente todos os perfis de paciente. Desde pacientes mais jovens, com calvícies iniciais, até pacientes com calvícies mais avançadas, onde se indicará uma Megassessão de FUE (Colocação de mais de 5 mil fios por sessão), e possivelmente mais de uma sessão cirúrgica.

Mas há um grupo de pacientes que podem ser também beneficiados, que são aqueles que possuem menos elasticidade na área doadora, casos nos quais a técnica da faixa (FUT), não poderia extrair muitos fios e traria o risco de uma cicatriz mais alargada, mais inestética.

Esta análise só poderá ser realizada por um profissional especializado na área de restauração capilar, e que, de preferência, já tenha uma boa experiência com o uso da metodologia da técnica FUE.

 

Como é Feito?

Apesar de ser uma das técnicas menos invasivas para o paciente, a técnica de implantes FUE possui suas especificidades. O paciente precisa apresentar as condições de couro cabeludo e fios suficientes para o processo e se preparar para um procedimento um pouco mais longo, média de 8-9 horas, nas quais pouco mais da metade se destina à extração das unidades foliculares, e as demais horas, à colocação.

A anestesia é local associada à sedação acompanhada por médico anestesista, e o pós-operatório é mais simples, sem nenhuma sutura ou pontos para retirar.

 

Vantagens X Desvantagens

Assim como qualquer outro procedimento, a técnica FUE apresenta vantagens e desvantagens, que devem ser sempre avaliadas pelo paciente antes de tomar uma decisão.

Entre as principais vantagens, podemos citar a ausência de cicatrizes ao final do procedimento, ideais para quem deseja utilizar os cabelos com cortes mais curtos e um pós-operatório mais tranquilo, em geral menos dores, possibilitando um retorno mais rápido à rotina normal.

Como desvantagens, podemos citar uma maior dificuldade em encontrar profissionais especializados, um custo relativamente mais alto do que outras técnicas e a necessidade de raspar o cabelo na área doadora (parte de trás e laterais do couro cabeludo), para as sessões de maior rendimento, como as Mega ou Gigassessões.

O implante capilar na técnica FUE, costuma apresentar dor leve e controlável com analgésicos simples, é feito com anestesia local e sedação, além de ser um procedimento pouco invasivo, com incisões bastante superficiais. O pós-operatório pode ser acompanhado de inchaço, na parte da testa e pálpebras ou acima das orelhas, a depender da área de realização dos implantes.

De qualquer forma, o ideal é buscar sempre o apoio e a indicação de um profissional e equipe competentes, experientes na área de restauração capilar, capazes de indicar a técnica mais adequada para cada caso clínico.