A mastopexia, uma cirurgia para elevação das mamas (que também pode ser chamada de lifting mamário), é um procedimento que busca melhorar e estética dos seios femininos, e pode ser associado à redução das mamas ou ao aumento (associado à colocação de um implante de silicone).

Entre os principais objetivos da técnica, podemos citar o levantamento das mamas e a redução da flacidez e queda (ptose mamária), através da retirada do excesso de pele, proveniente de um emagrecimento ou amamentação. Tal situação é bastante comum, e pode atingir mulheres das mais diversas idades pelos mais diversos motivos (Principais: emagrecimento e amamentação).

A seguir, aprenda tudo sobre esta técnica de cirurgia para correção das mamas e descubra se é indicada para seu caso.

 

O que é a Mastopexia?

Trata-se uma cirurgia que busca devolver a aparência natural das mamas, melhorando a flacidez, sobra de pele e o aspecto caído.

Esta situação pode ser causada pelo envelhecimento da pele, perda da tonicidade e elasticidade da pele, que são acentuados pela perda ponderal, “efeito sanfona” ou amamentação, na qual ocorre o aumento rápido do volume mamário, seguido de redução, além do processo de lipossubstituição (porção glandular substituída por tecido gorduroso), devido às alterações hormonais.

O procedimento também pode envolver o reposicionamento e elevação das aréolas, retirada de volume mamário, troca de prótese mamária preexistente ou colocação de uma nova prótese, para as pacientes que perderam volume das mamas.

Antes de qualquer coisa, a paciente deverá passar por uma avaliação completa junto ao cirurgião plástico, envolvendo, inclusive, a realização de exames de sangue e ultrassom das mamas. Caso sejam encontrados nódulos mamários, outros exames de investigação e certificação de que sejam benignos, podem ser necessários.

Depois, no dia do procedimento, o cirurgião realizar toda demarcação e medições pré-operatórias, para poder retirar o excesso de pele, na maioria dos casos por uma incisão ao redor da aréola, associada à uma em formato de T invertido, dependendo de cada caso e da quantidade de pele a ser retirada e quanto de elevação mamária será necessária. Pode durar de 2h30 a 4 horas.

 

Para quem a Mastopexia é Indicada?

Cada paciente deve ser avaliada com cuidado pelo cirurgião, garantindo-a que a técnica é a melhor possível para melhorar especificamente naquele caso. Ela é indicada para mulheres que apresentam mamas com queda (desde leve até acentuada), posicionamento assimétrico de auréolas e flacidez da pele mamária.

Todo cuidado é necessário, no pós-operatório, durante o processo de cicatrização; para isso, além de repouso com os braços e uso de sutiã pós-cirúrgico, pode se utilizar cola cirúrgica para as cicatrizes, seguido de cuidados específicos como fitas de silicone, óleos hidratantes e pomadas que amenizam a cicatrização.

 

Qual Anestesia é Utilizada?

Na maioria dos casos a cirurgia é realizada com anestesia geral, para isso necessita-se de um ambiente hospitalar, com estrutura para tal, e um anestesista experiente. O cirurgião faz a retirada do excesso de pele e reposiciona a mama, dando um novo contorno. A paciente poderá ir para após uma pernoite no hospital.

 

Quais São os Tipos de Prótese que Podem Ser Utilizadas na Mastopexia?

Atualmente é possível encontrar diversos tipos de próteses de silicone, cada uma delas indicada para cada caso. São opções com relação ao perfil:Anatômica ou Redonda, de perfil Moderado, Alto ou extra-alto; e quanto à superfície: Texturizadas ou de Poliuretano ( implante de alta aderência).

O cirurgião plástico poderá escolher próteses de formatos e tipos diferentes para a mesma paciente, sempre levando em consideração a busca pela simetria e equilíbrio no final do processo.

 

Como é o Pós-Operatório?

O pós-operatório exige um acompanhamento médico, normalmente semanal no primeiro mês. Importante evitar pegar peso, dirigir, fazer movimentos bruscos e rápidos além do excesso de amplitude nos movimentos, em geral no primeiro mês. Após esse período, as liberações serão de acordo com o parecer médico, de acordo com a cicatrização.

Para diminuir as dores, dar mais conforto e garantir um melhor resultado estético, indica-se sempre o uso de sutiãs específicos, prescritos em consulta no pré-operatório. A prática de atividades físicas começa ser liberada gradualmente, de acordo com a recuperação e cicatrização individual, a partir de 6 semanas de pós-operatório.

Quanto ao cigarro, exige-se um mínimo de 1 mês sem fumar, no pré-operatório. Medicamentos serão sempre prescritos, como antibiótico profilático, antiinflamatório e analgésicos, a fim de garantir controle da dor, conforto recuperação.